Brasil – Governo Federal – Ministério da Educação

banner-120x60-amarelo

Conheça nossa página no Facebook Siga-nos no Twitter

Figuras Maracanã

Curso Técnico de Eletrônica

Habilitação: Técnico em Meteorologia
Carga Horária: 1.200 horas
Estágio–Horas: 400 horas
Duração:

Objetivos

Formação de Técnico da Área Profissional Industrial, visando à operação, instalação e manutenção de equipamentos e produtos industriais e de informática. Esses objetivos estão apoiados em consultas feitas através de visitas técnicas às empresas, professores atuantes no mercado de trabalho e Professores Orientadores que fazem a supervisão de estágio no curso técnico em Eletrônica.Além disso, também foi obtida a lista das principais atividades industriais do Rio de Janeiro através da página da Federação das Indústrias do Rio de Janeiro na Internet.Caracterização da área: conforme Referências Curriculares Nacionais da Área Profissional Indústria, a área profissional da Indústria é caracterizada por compreender processos contínuos ou discretos de transformação de matéria.

Acesso

O ingresso no Curso de Educação Profissional de Nível Técnico será através de concurso de seleção, cujas normas e procedimentos são tornados públicos em Edital, divulgado pela imprensa escrita à época própria, como também por meio de convênios com instituições públicas.

Poderão freqüentar o curso de Educação Profissional Técnica de Nível Médio proposto pelo Centro os alunos que já tenham concluído ou estejam matriculados no Ensino Médio.

O CEFET/RJ reorganizou seus cursos técnicos, em cumprimento ao Decreto 2.208/97, de modo a oferecê-los tanto de forma concomitante ao Ensino Médio, quanto seqüencial a este nível de ensino.

Perfil profissional

O técnico em Eletrônica deverá ser capaz de::

  • avaliar a execução de serviços técnicos na área de Eletro-Eletrônica, verificando a adequação do executado ao projeto e às normas específicas;
  • identificar a necessidade de inovações tecnológicas e propor as soluções adequadas à otimização de Processos Eletro-Eletrônicos;
  • elaborar Projetos, observados os limites legais, diagramas e esquemas, correlacionando-os com as normas técnicas e com os princípios científicos e tecnológicos;
  • conduzir e controlar as atividades técnicas na área de Eletro-Eletrônica, visando ao atendimento disposto nos projetos e normas técnicas, assegurada a qualidade dos resultados;
  • executar serviços técnicos na área Eletro-Eletrônica, seguindo orientações de projetos, de normas e de Profissionais Técnicos, bem como assegurando a qualidade do serviço;
  • descrever processos e compilar relatórios com resultados de atividades técnicas, emitindo parecer, dentro das normas legais;
  • prestar assistência técnica para aquisição de bens e serviços, instalação e manutenção de sistemas e equipamentos Eletro-Eletrônicos.

Organização curricular

O Curso foi estruturado em consonância com a Lei de Diretrizes e Bases - LDB nº 9394/96; Decreto nº 2.208/97, Parecer CNE/CEB nº 16/99; Resolução CNE/CEB nº 04/99 e o Decreto 90.922 de 06/02/1985 que regulamenta a Lei nº 5524 de 05/11/1968 –, que dispõe sobre o exercício da Profissão, segundo o Conselho Regional de Engenharia, Arquitetura e Agronomia - CONFEA e o Conselho Regional de Engenharia, Arquitetura e Agronomia - CREA.

A matriz curricular do curso Técnico em Eletrônica foi confeccionada de acordo com a caracterização da área de Indústria.

Critérios de aproveitamento de conhecimentos e experiências anteriores

O CEFET/RJ prevê, para todos os alunos matriculados na Instituição, o aproveitamento de conhecimentos e experiências adquiridos no trabalho ou em outros meios informais, a partir da implantação de um sistema de testagem de competências, consoante as diretrizes emanadas do Ministério da Educação.

Critérios de avaliação da aprendizagem aplicados aos alunos do curso

A verificação das competências adquiridas pelos alunos dos cursos técnicos é entendida, no CEFET/RJ, como um processo contínuo de testagem e de observação de procedimentos dos educandos, tanto em sala de aula, quanto nos ambientes de laboratório. Os critérios, inicialmente adotados e sujeitos a revisões, de acordo com as transformações previstas na estrutura dos cursos, encontram-se especificados na Resolução 01/2004 do Conselho de Professores – CONSEP.

Instalações e equipamentos

O curso técnico de Eletrônica desenvolve o seu processo de ensino com aulas teóricas e práticas. As aulas teóricas são ministradas em salas de aula e as práticas nos laboratórios

Equipamentos e Laboratórios:

Biblioteca Setorial de Eletrônica
Consulta a Livros e Periódicos da área de Eletrônica.
Ocupação: 08 alunos.

Setor de Circuito Impresso
Laboratório para confecção de circuitos impressos equipado com aparelhos para processo fotográfico e manual.
Ocupação: 12 alunos.

Setor de Montagem 1
Laboratório de montagem de circuitos eletrônicos.
Equipado com bancadas, cadeiras e suporte para montagem de placas de circuito impresso.
Ocupação: 15 alunos.

Setor de Montagem 2
Laboratório de montagem de circuitos eletrônicos em SMD
Equipado com bancadas, cadeiras e suporte para montagem.
de placas de circuito impresso utilizando tecnologia SMD.
Ocupação: 16 alunos.

Setor de Apoio
Setor equipado com microcomputador e bancada.
de instrumentos de medidas eletrônicas para estudo e preparo de tarefas e apostilas de laboratório.
Ocupação: Três Estagiários, professores.

Setores de Medidas 1, 2 e 3
Setores com bancadas equipadas com instrumentos de medidas para ensaios de circuitos eletrônicos.
Ocupação: 18 alunos por setor.

Setor de Televisão
Setor com bancadas equipadas com instrumentos de medidas eletrônicas, televisores e videocassetes, para estudos de sistemas de vídeo.
Ocupação: 18 alunos.

Setor de TV Avançada
Setor com bancadas, equipado com câmera monitores e ilha de edição não-linear para práticas de edição de imagens.
Ocupação: 08 alunos.

Setor de "Hardware"
Setor com bancadas para montagem e teste de microcomputadores.
Ocupação: 16 alunos.

Setor de Painel
Setor com carteiras escolares e bancada de instrumentos de medidas eletrônicas, para demonstração e ensaios de funcionamento de circuitos e componentes eletrônicos.
Ocupação: 18 alunos.

Setor de Microeletrônica
Setor com bancadas de instrumentos de medidas eletrônicas, com kits para programação em PIC.
Ocupação : 20 alunos.

Setor de Multiuso */(no lugar de multimídia)
Setor equipado com recursos de multimídia para uso geral
Ocupação: 45 alunos.

Setor de "Software"
Setor equipado com 15 computadores, mesas e cadeiras apropriadas para treinamento em sistemas operacionais, linguagem de programação e aplicativos.
Ocupação: 15 alunos.

Setor de Almoxarifado
Setor de guarda de componentes para montagem dos circuitos de ensaios eletrônicos do laboratório.

Setor de Telecomunicações
Setor com bancadas equipadas com instrumentos de medidas eletrônicas para ensaios de circuitos de uso específico em telecomunicações.
Ocupação:18 alunos.

Pessoal docente e técnico envolvido no curso

Docentes

Nome Graduação Pós-Graduação
Adriano Martins Moutinho Engenharia Mestrado / Doutorando
Antonio José Cauliraux Pithon Engenharia Mestrado / Doutorado / Pós-Doutorado
Aridio Schiappacassa de Paiva Engenharia Mestrando
Carlos Alberto Gouvêa Coelho Engenharia Mestrado
Edgar Monteiro da Silva Licenciatura Especialização
Eduardo Dantas Henrique Gregory Pacheco Engenharia Mestrado
José Bastos Licenciatura Mestrado
José Carlos Corrêa de Andrade Licenciatura Mestrado
José Fernandes Pereira Engenharia Mestrado
José Mauro Kocher Licenciatura Especialização
Maria Helena de Almeida Rocha Licenciatura Especialização
Milton Simas Gonçalves Torres Engenharia Mestrado
Paulo Cesar Bittencourt Engenharia Mestrado
Péricles Freire dos Santos Licenciatura Especialização
Rui Márcio Carneiro Arruda Engenharia -

Certificados e diplomas expedidos aos concluintes do curso

Com base no Artigo 8°, inciso II do parágrafo 2° da Resolução 04/99, o CEFET/RJ, estruturou seus Cursos de Educação Profissional de Nível Técnico prevendo diplomação na habilitação em Técnico em Eletrônica

Certificados e diplomas expedidos aos concluintes do curso

Embora o mercado de trabalho disponível aos nossos Alunos não se restrinja à cidade do Rio de Janeiro, é nela que sem dúvida está a maior parte do mercado.

As principais atividades industriais estão listadas nos relatórios da Federação da Indústria do Rio de Janeiro (www.firjan.org.br).

Indústria Farmacêutica:

  • Medicamentos.
  • Vidros farmacêuticos.

Área de Produção:operação e controle da produção.
Área de Instalação:instalação de equipamentos de automação e controle.
Área de Manutenção:manutenção de equipamentos de automação e controle.

Indústria da Construção Civil:

  • Cimento.
  • Fibro-cimento.
  • Fibra-de-vidro.
  • Elevadores.
  • Sistemas de segurança.
  • Segurança bancária.
  • Segurança comercial.

Área de Produção: operação e controle da produção.
Área de Instalação: instalação de equipamentos de automação e controle.
Área de Manutenção: manutenção de equipamentos de automação e controle.

Indústria de Alimentos e Bebidas:

  • Beneficiamento de cereais.
  • Massas.
  • Enlatados.
  • Embutidos.
  • Frigoríficos.
  • Alcoólicos.
  • Refrigerantes.

Área de Produção: operação e oontrole da produção.
Área de Instalação: instalação de equipamentos de automação e controle.
Área de Manutenção: manutenção de equipamentos de automação e controle.

Indústria de Cine-Vídeo:

  • Emissoras de televisão.
  • Estúdios de vídeo.

Área de Produção: operação.
Área de Instalação: instalação de equipamentos de cine-vídeo.
Área de Manutenção: manutenção de equipamentos de cine-vídeo.

Indústria Fonográfica:

  • Estúdios de som.
  • Produção de discos e fitas.

Área de Produção: operação e controle da produção.
Área de Instalação: instalações de estúdios de som e sonorização de ambientes.
Área de Manutenção: manutenção de equipamentos de estúdios de som e sonorização.

Indústria de Eletro-Eletrônicos:

  • Lâmpadas.
  • Transformadores e reatores.
  • Eletrodomésticos.
  • Televisores.
  • Vídeo-cassete.
  • Equipamentos de som.
  • Sonorização de ambientes.

Área de Produção: operação e controle da produção.
Área de Instalação: instalação de equipamentos de automação e controle e de produto.
Área de Manutenção: manutenção de equipamentos de automação e controle e de produto.

Indústria de Informática:

  • Transformadores.
  • No-Break.
  • Monitores.
  • Impressoras.
  • Computadores.

Área de Produção: operação e controle da produção.
Área de Instalação: instalação de equipamentos de automação e controle e de produto.
Área de Manutenção: manutenção de equipamentos de automação e controle e de produto.

Indústria de Telecomunicações:

  • Transmissores.
  • Receptores.
  • Transceptores.
  • Telefones.
  • Centrais telefônicas.
  • Mesas telefônicas.

Área de Produção: operação e controle da produção.
Área de Instalação: instalação de equipamentos de automação e controle e de produto.
Área de Manutenção: manutenção de equipamentos de automação e controle e de produto.

Indústria Aeronáutica:

  • Equipamentos de telecomunicações.
  • Aviônica.
  • Turbinas.
  • Simuladores.

Área de Produção: operação e controle da produção.
Área de Instalação: instalação de equipamentos de automação e controle e sistemas embarcados e de produto.
Área de Manutenção: manutenção de equipamentos de automação e controle e de produto.